A Teoria dos Círculos Concêntricos na segurança privada

a-teoria-dos-circulos-concentricos-na-seguranca-privadaA Teoria dos Círculos Concêntricos foi elaborada com base nos princípios da segurança física que era adotada durante o feudalismo na Europa na idade média.

Para a proteção dos castelos, era utilizada a estratégia de linhas de proteção em seus entornos (barreiras físicas), formando círculos sucessivos. Eram construídos fossos e muralhas para que as invasões fossem dificultadas, além da disposição de soldados.

Essa é uma estratégia muito adotada ainda nos dias de hoje tanto na segurança privada quanto na segurança pública. Veremos a seguir a aplicação da teoria dos círculos concêntricos na segurança privada.

O que é a Teoria dos Círculos Concêntricos?

A Teoria dos Círculos Concêntricos consiste na aplicação de um sistema de segurança física que utiliza como base os círculos de segurança, ou zonas de segurança, que são aplicadas em torno do patrimônio ou bem a ser protegido.

Não há um número mínimo ou máximo de círculos. Essa definição é dada de acordo com o planejamento do sistema de segurança físicas e a gestão de riscos.

Os círculos são linhas imaginárias onde serão definidos os tipos de barreiras físicas a serem utilizadas para o impedimento da ação criminosa. Quanto mais barreiras, mais é dificultada a ação dos criminosos.

As esferas concêntricas

Especialistas, porém, acharam necessário realizar mudanças para a otimização dessas barreiras físicas, tendo em vista que, tecnologias e técnicas de invasão surgem com o passar dos anos.

Portanto, o espaço aéreo se torna vulnerável com a aplicação dos círculos, por não determinar nenhum tipo de barreira.

A partir dessa análise foi sugerida a mudança de círculos concêntricos para esferas concêntricas, que se trata da proteção do patrimônio em todas as dimensões, incluindo o espaço aéreo, solo e subterrâneo.

A teoria aplicada na segurança privada

A função principal das barreiras físicas é oferecer o máximo de proteção às pessoas que circulam pelo local, mantendo a ordem em conjunto com outras contribuições, como o serviço de vigilância patrimonial.

Como exemplo de aplicação da teoria na segurança privada podemos citar medidas utilizadas para impedir ações criminosas:

Espaço aéreo: Drones, aeronaves e satélites.

Superfície: Pessoas, veículos e barreiras.

Subterrâneo: Barreiras e pessoas

A segurança patrimonial necessita de uma constante otimização, para que a acomodação e o uso rotineiro das mesmas estratégias não dê margens para a criminalidade. Dessa forma, toda a área esférica deve ser pensada durante o planejamento de segurança de uma instituição.

Gostou do nosso conteúdo? Deixe seu comentário com sua opinião sobre o tema e compartilhe.



Comente via Facebook

Compartilhe: