Tecnologias da vigilância patrimonial: Marcos Virginello

tecnologias da vigilância patrimonialAs tecnologias da vigilância patrimonial têm contribuído bastante para as empresas de segurança privada, otimizando a comunicação entre os profissionais de campo e os gestores, além de facilitar a mensuração de resultados.

Em entrevista, Marcos Virginello, gestor de operações da Globalseg, empresa referência no setor de segurança privada, nos conta sobre a utilização dos sistemas Findme e Performancelab para a otimização do serviço de ronda e análise de resultados.

Confira como foi a nossa conversa sobre o assunto:

1. Qual a sua expectativa para o serviço de vigilância patrimonial para os próximos anos?

A economia passa por um momento conturbado neste momento e só existe uma saída para as empresas afetadas: a retomada. Mas, devido à desconfiança de várias áreas, essa retomada é sempre lenta.

Acredita-se que o 1º semestre de 2018 será de consolidação para as empresas recuperarem seus prejuízos.

No caso da vigilância patrimonial, que tem o mercado impulsionado pelo crescimento da violência no território nacional, há a expectativa de um crescimento de 10 a 15% nos negócios.

2. O uso das tecnologias da vigilância patrimonial, em geral, tem contribuído para inibir a ação criminosa?

Com certeza. A tecnologia será o sucesso das empresas de vigilância. Aquelas que não se adaptarem às novas tecnologias estará sucumbindo-se ao fracasso.

São várias as tecnologias que estão sendo utilizadas, como por exemplo, drones, rondas, virtuais, portarias virtuais.

No âmbito da contribuição, acredito que as empresas estão focadas em utilizar o melhor da tecnologia a serviço da proteção patrimonial, contribuindo, as vezes, até mesmo para a segurança pública.

Outro fator que nos obriga a utilizar a tecnologia a nosso favor é a evolução tecnológica também obtida pelos meliantes. Portanto, temos que estar sempre um passo à frente da criminalidade.

Lembrando que, jamais devemos menosprezar a figura do vigilante, o qual sempre será importante para as empresas de segurança privada.

3. O que levou a Globalseg a se interessar pelos novos sistemas? 

Hoje, acredito que nós, colaboradores, vemos a Gobalseg como uma empresa jovem, porém com profissionais experientes e inovadores. Isso fez com que a empresa optasse por fazer a aquisição das novidades que o mercado oferece modernizando o negócio com exclusividade.

4. Qual o principal objetivo da implantação?

Primeiramente, pretendemos agilizar os processos operacionais. Além disso, pretendemos também fazer a redução de custos, oferecer praticidade aos colaboradores, sendo eles gestores, supervisores, inspetores e vigilantes, que estarão na ponta do processo.

Pensamos também na contribuição do sistema para a tomada de decisões por parte da diretoria em relação a investimentos, treinamentos, entre outras contribuições.

5. O que o cliente ganha com isso?

O principal benefício dessa tecnologia é seu bom custo x benefício. Possui eficiente segurança das informações e custos bem atrativos.

O cliente ganha tempo ao realizar as ocorrências, além de receber informações corretas e precisas.

Pelo fato de o vigilante possuir apenas um celular para a ronda, ao invés do bastão, suas mãos ficarão livres para uma possível reação a alguma ameaça.

6. Qual a contribuição dos novos sistemas para a atividade do vigilante e supervisores?

O Findme contribuirá para o armazenamento das informações online e com envio por email, sem que haja a preocupação do vigilante. As ocorrências são enviadas em tempo real, inclusive com fotos tiradas do local.

O performancelab, que é um aplicativo para a gestão das informações recolhidas pelos supervisores e inspetores, permite com que os gestores acompanhem em tempo real os dados recolhidos.

7. Em quanto tempo pretende implantar o sistema de forma definitiva para todos os clientes? Há uma previsão?

Pretendemos realizar a implantação total até o mês de dezembro deste ano.

Gostaram do papo que tivemos com o Marcos? Deixem seus comentários abaixo, compartilhem e façam o cadastro para receberem mais conteúdos sobre tudo o que acontece na Globalseg e no mercado de segurança.



Comente via Facebook

Compartilhe: