Como elaborar medidas estratégicas para a gestão de segurança?

medidas estratégicas para a gestão de segurança

O sistema de elaboração e desenvolvimento de medidas estratégicas para a gestão de segurança é algo imprescindível para toda organização que deseja conquistar um nível eficaz de qualidade nos serviços.

Através de sistemas como esses, a gestão de Segurança Patrimonial pode desenvolver resoluções assertivas para direcionar suas ações e esforços, a fim de atingir os objetivos desejados.

Tratando desse assunto, nesse post traremos uma breve descrição de ações que consideramos necessárias para o sucesso do empreendimento. Acompanhe com a gente e saiba mais desse assunto!

Medidas estratégicas para a gestão de segurança

Podemos enumerar as medidas estratégicas para a gestão de segurança em 14 passos, nos quais permitirão facilitar o processo de desenvolvimento e implantação dessas atividades em toda empresa que trabalhe com Segurança Patrimonial. São eles:

1. Política de Trabalho

A Segurança Patrimonial, através de custos adequados, deverá direcionar recursos compatíveis com os riscos identificados e analisados, buscando justificar seus investimentos. O objetivo é uma redução gradual e permanente da exposição aos riscos.

2. Conceito de Segurança Patrimonial

Este é conjunto de medidas operacionais e administrativas, capazes de gerar um estado, no qual os interesses vitais da empresa estejam livres de interferências e perturbações.

3. Objetivo geral

Proteger os ativos (pessoas, instalações, produtos, finanças e informações), através da eliminação ou neutralização dos fatores de riscos existentes.

4. Meta geral

Eliminar ou controlar os riscos ao patrimônio da empresa (recursos humanos, materiais, de informações e financeiros), através de ações próprias da atividade da segurança patrimonial.

5. Estratégia de trabalho

Desenvolver “parcerias” com as gerências e setores da organização, para juntos, de acordo com os respectivos conhecimentos, recursos e responsabilidades, estudar e propor medidas preventivas e educativas com o intuito de eliminar ou controlar as ameaças existentes na sua origem.

6. Princípios básicos da Segurança Patrimonial

  • Segurança é prevenção;
  • Segurança completa só é possível por meio de treinamentos, conscientizações e responsabilidades compartilhadas;
  • Investimento em segurança deve estar atrelado à análise de risco e a relação custo-benefício dos meios a serem empregados;
  • As medidas de segurança não devem impedir a atividade normal da organização.

7. Segurança das pessoas

Atividades a serem desenvolvidas visando garantir a integridade de todos os colaboradores da empresa, dos respectivos clientes e visitantes, adotando-se atividades distintas conforme o caso.

Para atingir esse fim, a segurança patrimonial deve desenvolver as atividades a seguir:

  • palestras e informações sobre cuidados relacionados à segurança pessoal;
  • projeto de segurança pessoal para visitantes (segurança VIP);
  • medidas de rotina (controle de acesso, vigilância ostensiva, atendimento médico de emergência e combate a incêndio).

8. Proteção do Patrimônio

Atividades desenvolvidas para garantir a salvaguarda do patrimônio físico e/ou financeiro da empresa, além também de seus colaboradores, contra roubos, furtos e outros tipos de sinistros.

Para atingir esse fim, o Setor de Segurança Patrimonial deve desenvolver as atividades a seguir:

  • levantamento e análise de riscos;
  • projetos e planos de segurança;
  • implantação de sistemas integrados de segurança — recursos humanos, tecnológicos e normativos;
  • divulgar práticas de segurança, por meio de palestras, reuniões etc.;
  • plano de gestão de crises corporativas (greves, furtos, roubos, acidentes, entre outros);
  • medidas de rotina (controle de acesso, vigilância ostensiva e combate a incêndio).
  • ações de proteção da informação empresarial sensível.

9. Segurança da Informação

Atividade visando garantir a segurança de todos os sistemas, processos e pessoas que administrem todo tipo de informação física ou tecnológica sensível de propriedade da empresa.

Para se conseguir esse objetivo, a Segurança Patrimonial deve desenvolver as atividades a seguir:

  • participação no processo de seleção por meio da busca de antecedentes pessoais;
  • palestras para divulgação de metodologias de proteção da informação empresarial sensível e conscientização de responsabilidades;
  • fiscalização física do trânsito de informações sensíveis nos pontos de acesso da organização;
  • segurança física de locais e pessoas detentoras de informações sensíveis;
  • fiscalização do cumprimento dos procedimentos internos relacionados às informações;
  • sindicância em casos de suspeitas de vazamento de informações.

10. Riscos potenciais para a empresa

Abaixo alguns riscos mais comuns nos quais empresas podem estar vulneráveis. São eles:

  • acesso indevido;
  • acidente interno ou de percurso;
  • afastamento de funcionários;
  • comprometimento da informação ou produto sensível;
  • descartes de mídias, documentos e materiais de forma imprópria;
  • desconhecimento por parte dos colaboradores do conteúdo dos procedimentos internos relacionados à segurança;
  • espionagem industrial;
  • falta de água ou de energia;
  • falhas nos meios de comunicação;
  • trânsito de correspondências;
  • fraude (furto, roubo, sabotagem);
  • greve;
  • incêndio;
  • pragas (insetos, ratos, cupins etc.);
  • tempestade (vendavais);
  • tráfico e consumo de drogas;
  • entre outros.

11. Metas

As principais metas das medidas estratégicas para a gestão de segurança são:

  • conscientização dos colaboradores sobre suas responsabilidades de segurança;
  • manter em 100% o índice de identificação de pessoas com acesso à instalação;
  • manter em 100% o índice de documentos e materiais vistoriados nos pontos de acessos;
  • controlar 100% do perímetro da empresa;
  • manter em 100% o índice de atendimento de emergência;
  • obter 100% de conformidade na comunicação interdepartamental;
  • reduzir para 0% o número de ocorrências no controle de acesso (parada de processo por erros administrativos);
  • elevar o nível de satisfação dos usuários dos serviços da segurança patrimonial.

12. Estratégia

A Segurança Patrimonial deve focar em atingir suas metas por meio de ações e metodologias profissionais e também através de modernas práticas da Segurança Privada.

13. Metodologias

  • Praticar atividades previstas para a vigilância ostensiva, controle de acesso, administração de emergência, busca de informações, sindicâncias, análise de riscos, elaboração de planos de controle etc.;
  • Participação em reuniões de produção e/ou outras, específicas para determinadas atividades, situações ou necessidades;
  • Palestras, treinamentos e seminários — temas relacionados à segurança patrimonial e proteção da informação — dirigidos para colaboradores em gerais ou específicos (local de trabalho, atividades, funções ou cargos);
  • Levantamento e Análise de Riscos.

14. Estratégia de comunicação

Pretende-se por meios de participações em reuniões semanais, que se fizerem necessárias, comunicar às gerências, informações que sejam referentes às suas atividades (tarefas relevantes que estejam sendo desenvolvidas e resultados obtidos, dificuldades encontradas, fatores de riscos, propostas de melhorias, entre outros), assim como, colher críticas e informações pertinentes.

Por fim, para poder se obter sucesso em uma ação de desenvolvimento de medidas estratégicas para a gestão de segurança, vimos como o planejamento é algo fundamental. Assim, não se pode chegar a um determinado lugar, sem saber o que se deseja alcançar e qual caminho deve ser seguido.

Esperamos que esse post tenha sido de grande valia para seus processos e o ajude com as melhores formas de criação de bons processos para a Segurança Patrimonial.

Quer ficar sempre por dentro de todas as notícias do nosso blog? Então acesse nossa página no Facebook e curta nosso canal!



Comente via Facebook

Compartilhe: